domingo, fevereiro 19, 2006

O que o universo me oferece...

Todos os dias me aparece coisa novas..., caminhos diferentes e interessantes, com muitas contrariedades, com coisas boas e más.

Eu quero encontrar a perfeição, a plenitude! Pode ser utopico, mas eu quero. Por isso baralho tudo, sem pressas! Espero baralhando as cartas da vida e deixo-me estar a baralhar.
Às vezes encontro uma carta nova e junto-a ao baralho que tenho. Sem pressas... Eu sei que no momento certo, começo a colocar as cartas na mesa e escuto a voz da mensagem. Agora só quero baralhar as cartas, não quero decidir nada.

Só espero que tenha, até lá, todas as cartas que necessito para continuar o meu caminho... nesto momento estou parada, a tentar encontrar dentro de mim tudo que tenho, a modificar coisas que estavam danificadas e apagar coisas, que por algum motivo, as interiorizei e estiveram durante bastante tempo dentro de mim, a fazer distorção do meu EU !

As minhas experiências avivaram tudo, e alertaram-me para me questionar quem realmente eu sou, o que eu quero para mim, o que posso permitir que me façam, o que é compreensão, submissão, tolerância, verdade, amizade, agressividade, egoismo, frontalidade,etc. e o famoso amor, que é a base para tudo.

As relações entre as pessoas deviam ser despidas de tudo, deviamos vêr sempre tudo, não deviamos precisar de duvidar. seriamos só a parte da natureza que temos, mais nada!

De certeza que baralhar as cartas seria mais fácil, demoraria menos tempo e assim viveria com mais VERDADE!

É a palavra pela qual eu mais luto! VERDADE

Para mim devia existir sempre a VERDADE em tudo!

E o pior é que quanto mais a procuro menos sei, e enquanto a procuro, baralho e baralho e não paro de baralhar. vivo a baralhar, paradinha, à espera que o UNIVERSO, que é a minha casa, me faça a encontrar, para parar um bocadinho, e acreditar, nem que seja durante um tempo, que ela existe!

Não paro, vivo com intensidade, aberta para incluir bastantes cartas, disfrutotando do prazer da vida! Não caio na depressão, até pelo contrário, quero estar bem acordada, activa. É por estar assim que me aparecem coisas giras e sinto o prazer de estar viva e ser MULHER!

Será que o meu mal é a minha imaginação, aquela que acredita que se eu ainda estou neste mundo, é porque vou encontrar tudo o que procuro?

Como dizia Arturo Graf:
"A melhor amiga e a pior amiga do homem é a fantasia."